Arquivos Archives

Pesquisar neste blogue

A carregar...

CALIBRAR O MONITOR

CALIBRAR O MONITOR
Tente distinguir todas as zonas de transição correspondentes às letras de A a Z

terça-feira, abril 21

O RUIDO QUE HÁ NO SILÊNCIO ENTRE AS PALAVRAS

Sim, em teoria, todos temos o mesmo direito a existir

enquanto lá fora, na direcção das paredes das nossas casas,

outras tantas pessoas andam com os pés enterrados na lama

e as caras sujas de fome e falta de vitaminas essenciais ao sorriso.


Sim, em teoria, todos achamos que o importante é o bem-estar geral

mesmo que isso implique uns quantos pretos a boiar no Mediterrâneo

e muitas famílias perdidas em continentes que pensamos terem sido inventados

para o nosso turismo idiota de ficar parado dias inteiros ao sol.


Sim, em teoria, sentimos ter a garantia de um futuro abençoado

pelo sistema de segurança social em bancarrota que nos deixaram,

em cofres de bancos defendidos pelos melhores advogados,

os nossos avozinhos que foram para o Brasil a vinte seis de Abril de setenta e quatro.


Sim, em teoria, sentimos ter a garantia do melhor serviço em todas as cadeias de lojas

que aceitem os nossos cartões visa sem validade porque o nosso nome vem nos jornais,

mesmo que algumas pessoas sejam despedidas todos os dias trinta do mês

porque as dívidas dos clientes impedem uma boa relação com os fornecedores.


Sim, em teoria, vamos todos acabar por ser felizes mais dia menos dia

porque se não o capitalismo há-de ser a religião ou a caridade ou o euromilhões

ou o casamento rico do nosso filho que andou a estudar para doutor das regras

e agora vive desregradamente à custa dos outros para nos fazer felizes a nós.


Sim, em teoria, vamos todos acabar mortos mais dia menos dia

e como não levamos nada desta vida a não ser as vidas todas que para ela trouxemos

talvez o melhor seja comer e beber tudo o que nos colocarem sobre a mesa portuguesa

e ao sair esperar, sempre de sorriso nos lábios, que o tipo que vem atrás pague a conta.


Poema: Em Teoria - LUÍS FILIPE CRISTÓVÃO



Na sequência do projecto RLVA e da noite AL BERTIANA, "O ruído que há no silêncio entre as palavras" é mais uma performance poética aqui divulgada. Desta vez, numa actuação integrada no projecto HABITAR TORRES VEDRAS


Poesia: LUÍS FILIPE CRISTÓVÃO

Ambientes sonoros: NICO VERINO

Imagens vídeo: PHAUSTINO

Guitarra: DE LA VEGA (GUITARRISTA DOS THE FOX)


Sem comentários: